Personal tools
You are here: Home Programação 2010 Fitorremediação: o uso de plantas para descontaminação ambiental

Região Centro-Oeste / Sudeste

Como usar plantas e seus microrganismos associados para diminuir a contaminação do solo e da água.

Arquivos para download Fitorremediação: o uso de plantas para descontaminação ambiental
Resumo - Fitorremediação: o uso de plantas para descontaminação ambiental

Fitorremediação - uso de plantas para descontaminação ambiental

 

A técnica da fitorremediação consiste no uso de plantas para ajudar a diminuir a poluição de solos, águas e até mesmo do ar. Como explica o pesquisador da Embrapa Solos durante o Prosa Rural desta semana, Sílvio Tavares, embora o termo fitorremediação seja mais recente, essa técnica já era utilizada na antiguidade, por exemplo, pelos egípicios para auxiliar na despoluição de esgotos urbanos que desembocavam nas águas do Rio Nilo.

O princípio de atuação da fitorremediação é a capacidade de absorção das raízes das plantas. Além de absorver águas e nutrientes que as fazem crescer, algumas espécies são capazes de absorver do ambiente elementos poluentes, funcionando como filtros biológicos.

Sílvio Tavares foi um dos primeiros cientistas brasileiros a estudar e introduzir a técnica no País para a descontaminação de solo e água por metais pesados e petróleo. Entre outras informações, o pesquisador fala sobre as espécies de plantas mais adequadas para promover a descontaminação de rios, lagos, represas e açudes dentro das propriedades rurais. “Muitas plantas que o produtor rural já cultiva em sua propriedade podem ser usadas na fitorremediação. Para a descontaminação da água, temos o junco, o aguapé, o lírio-do-campo, entre outras”.
Muitas pessoas acham que essas plantas são pragas mas, segundo Tavares, o crescimento natural desses espécies em determinada área é um indicador da existência de poluição, geralmente, uma poluição orgânica. “A planta tem um papel fundamental de se estabelecer nesses locais, absorver os poluentes e incorporá-los à sua biomassa. Esse é um processo natural de fitorremediação. A gente pode aumentar esse poder das plantas, colocando espécies mais específicas, que aturem melhor a bioacumulação desses poluentes”, explica o pesquisador.

Antes de adotar a fitorremediação, o produtor deve identificar as substâncias que estão poluindo o solo ou a água da sua propriedade. Só então ele vai definir que espécies de plantas serão usadas para colocar a técnica em prática. Para isso, é preciso contar com a ajuda de um profissional capacitado.

O Prosa Rural é o programa de rádio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O programa conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

 

 

2010/07/23
Carlos Dias
Email: carlos@cnps.embrapa.br
Telefone: (21) 2179-4578
Embrapa Solos