Acesso à informação Portal de Estado do Brasil
Personal tools
You are here: Home Programação 2010 Produção de ração artesanal para piscicultura familiar

Região Norte

Produção de ração para tambaqui e tambacu com uso de ingredientes disponíveis na propriedade rural.

Arquivos para download Resumo - Produção de ração artesanal para pisicultura familiar
MP3 - Produção de ração artesanal para piscicultura familiar

Produção de ração artesanal para piscicultura familiar

Ainda pouco consumido, o peixe é uma boa alternativa de carne branca recomendada pelo médicos para pessoas com problemas de coração, pressão arterial, colesterol e uma infinidade de outras doenças. Mas, a piscicultura ainda sofre com os altos preços da ração fornecida aos peixes. Para o agricultor familiar, os gastos são muitos e chegam, às vezes, a inviabilizar o negócio por representar 70% dos custos. Conhecendo essa realidade, a pesquisadora da Embrapa Amazônia Oriental (Belém/Pará), Roselany Correa, desenvolveu uma técnica de produção de ração artesanal para piscicultura familiar, a partir de produtos cultivados no próprio lote do produtor. O principal benefício da tecnologia é a redução de custos.

No Prosa Rural desta semana, Roselany Correa explica como fazer a ração artesanal utilizando a macaxeira, uma excelente fonte de carboidratos, pertence ao grupo de alimentos energéticos, que pode ser uma boa alternativa de alimentação para as espécies de tambaqui e pacu. Durante a entrevista concedida ao programa de rádio da Embrapa, Roselany comenta também sobre o tamanho ideal dos tanques e a quantidade de alevinos a ser distribuídos nos mesmos.

O agricultor, segundo a pesquisadora, para iniciar uma criação de peixe precisa de água - de boa qualidade e em quantidade suficiente; local adequado para a criação, como tanques, viveiros e barramentos; ração e assistência técnica contínua. “Sem isso é muito complicado iniciar uma criação”, diz  Roselany, que possui mestrado em Biologia de Água Doce e Pesca Interior, pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e tem experiência na área de Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca.

No Brasil, ainda é baixo o consumo de peixes quando comparado a outras fontes de proteína de origem animal e o principal motivo disso é o preço. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO - 2002), o consumo aparente de pescado no Brasil é de 6,5 kg per capita.

Na região Norte este consumo é maior do que em outras regiões pela questão cultural e pela oferta de pescado oriundo do extrativismo. Em alguns lugares da região Norte o consumo chega de 22 a 35 kg/pessoa/ano. Esta região é a maior produtora de pescado, sendo o Pará responsável por 50% do total da produção.

O Prosa Rural é o programa de rádio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O programa conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

 

2010/09/17
15'
Kátia Pimenta
Email: katia@cpatu.embrapa.br
Telefone: (91) 3204 - 1191
Embrapa Amazônia Oriental