Personal tools
You are here: Home Programação 2012 Controle biológico da lagarta-do-cartucho - principal praga do milho

Região Centro-Oeste / Sudeste

Orientações para o uso de bioinseticida e suas vantagens em relação aos agroquímicos.

Arquivos para download MP3 - Controle biológico da lagarta-do-cartucho - principal praga do milho
Resumo - Controle biológico da lagarta-do-cartucho - principal praga do milho

Controle biológico da lagarta-do-cartucho – principal praga do milho

    Existente na natureza e com ação específica em insetos, o baculovírus é um tipo de vírus que controla a lagarta-do-cartucho, principal praga que ataca as lavouras de milho. O bioinseticida apresenta alta eficiência para o controle da lagarta-do-cartucho, agindo especificamente contra a praga e não matando outras espécies de insetos que se encontram na natureza.

    A Embrapa Milho e Sorgo trabalha com o baculovírus há mais de 20 anos e já possui o bioinseticida em pó produzido a partir do vírus. O produto pode ser oferecido em escala comercial para ser utilizado por qualquer agricultor, tanto em aplicações com trator como com pulverizador costal.

    A principal consequência do uso do controle biológico com o baculovírus é a grande redução no uso de inseticidas químicos. O bioinseticida contamina a lagarta por via oral, quando ela ingere as folhas da planta, provocando sua morte em até oito dias. "É um dos métodos mais seguros tanto para o homem quanto para a natureza, já que reduz drasticamente o uso de inseticidas químicos", afirma o pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo Fernando Hercos Valicente.

    O baculovírus é inoculado em lagartas sadias em recipientes plásticos. Depois da morte das lagartas - o que ocorre em média cinco dias após a infecção - elas são congeladas, trituradas e coadas. Após a secagem, o material é moído e são estabelecidas as doses, em solução adequada. Nessa etapa, o bioinseticida está pronto para ser aplicado nas lavouras.

    O bioinseticida traz importantes benefícios ambientais, pois evita a contaminação provocada por aplicação de inseticidas químicos, já que o baculovírus preserva nas lavouras os insetos que são inimigos naturais de diversas pragas, favorecendo o controle biológico.

    A tecnologia pode ser utilizada por qualquer agricultor, com ênfase nas propriedades que utilizam sistemas orgânicos de produção, evitando, assim, a contaminação do trabalhador no momento de aplicação dos inseticidas químicos e de rios e nascentes. O bioinseticida traz também benefícios econômicos, pois é uma forma importante de controle da lagarta-do-cartucho, principal praga do milho, que pode causar sérios prejuízos, com redução na produtividade da lavoura de até 34%.

    Saiba mais sobre este assunto ouvindo o Prosa Rural, o programa de rádio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O programa conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

2012/04/16
Guilherme Viana MG06566JP
Email: gfviana@cnpms.embrapa.br
Telefone: (31) 3027-1272
Embrapa Milho e Sorgo

Colaborador URL
Embrapa Informação Tecnológica
http://www.sct.embrapa.br